Produção

A MATÉRIA-PRIMA DO EPS

A matéria-prima do EPS é o poliestireno (PS) expansível.
O PS expansível, um polímero de estireno que contém um agente expansor é obtido, a partir do petróleo, por meio de diversas transformações químicas. Apresenta-se sob a forma de pequenos grânulos.

 

 

O PROCESSO DE FABRICO DO EPS

A matéria-prima é sujeita a um processo de transformação física, já não alterando as suas propriedades químicas. Esta transformação processa-se em três etapas:

a) A pre-expansão
A expansão do PS expansível é efectuada numa primeira fase num pré-expansor através de aquecimento por contacto com vapor de água. O agente expansor incha o PS para um volume cerca de 50 vezes maior do original. Daí resulta um granulado de partículas de EPS constituídas por pequenas células fechadas, que é armazenado para estabilização.

 



b) O armazenamento intermédio
O armazenamento é necessário para permitir a posterior transformação do EPS.
Durante esta fase de estabilização, o granulado de EPS arrefece o que cria uma depressão no interior das células.
Ao longo deste processo o espaço dentro das células é preenchido pelo ar circundante.

 

c) A moldagem
O granulado estabilizado é introduzido em moldes e novamente exposto a vapor de água, o que provoca a soldadura do mesmo; assim obtém-se um material expandido, que é rijo e contém uma grande quantidade de ar.
Para fabricar placas para a Construção Civil produzem-se blocos de EPS em grandes moldes paralepipédicos.
Para fabricar moldados em EPS, o granulado é insuflado para dentro de moldes com a conformação das peças pretendidas.
A escolha do tipo de matéria-prima e a regulação do processo de fabrico, permitem a obtenção de uma ampla gama de tipos de EPS, com diversas densidades, cujas características se adaptam às aplicações previstas.

 
vídeo a moldagem do eps.mpg (313 kb)


Imagens e sequências vídeo gentilmente cedidas pela BASF AG

EPS

EPS